jump to navigation

Natal, a noiva do sol 16/07/2010

Posted by Clotilde Tavares in Sem categoria.
trackback

Ponta Negra, Natal/RN. Foto de Hugo Macedo.

CONGÊNITO

Poema de Plínio Sanderson.

nas minhas veias não corre sangue, não.

transmuta átomos desse chão

que me acolhe e na profundeza do tempo me devorará.

nas minhas artérias transitam esquinas,

ruas e becos envolto num plasma de lama

e transeuntes tresloucados.

quando piso tua superfície na crosta terrestre

transpiro a totalidade do universo nesse afago.

como se nesse ponto ínfimo o planeta bastasse..

aqui, levito absorto entre problemas e prazeres cotidianos.

alhures, sou adereço nas paisagens.

lugares carecem de significâncias,

simbiose entre o genius loci  e a ânima humana.

por outras paragens, em plagas temperadas,

desafiando o inclemente inverno,

a estrela solar nunca me abandonou, amuleto de luz.

noiva do sol te peço em matrimônio perpetuo,

com velada  licença de ir além

de tuas formas, teus fronts, de quando em vez….

para perambular em transumâncias aleatórias..

tendo como zênite eterno o teu umbigo,

envolto nas dunas de sutil fragrância

emoldurado pelo infindo atlântico.

Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: